top of page

Resiliência na cadeia de suprimentos



Com a crescente interconexão e a complexidade das cadeias de suprimentos tornaram as indústrias manufatureiras mais expostas a disrupções, como falta de recurso e interrupções na cadeia de suprimentos. Por isso a adoção de estratégias de resiliência (habilidade de superar momentos difíceis e se adaptar às mudanças) tornou-se necessária para garantir a continuidade da produção. Vamos ver algumas ideias que tem funcionado em empresas que tem buscado superar esses desafios. Estratégias que têm sido eficazes para essa resiliência. Como pudemos observar durante o período da pandemia, muitos recursos ficaram escassos e passamos por difíceis momentos na obtenção de insumos e suprimentos para a cadeia produtiva.

A diversificação na cadeia de suprimentos

As indústrias têm buscado reduzir a dependência de uma única fonte de fornecimento, optando por diversificar suas cadeias de suprimentos globalmente, graças a essas interconexões. Isso minimiza o impacto quando há a interrupção em uma região específica.

 Uso de tecnologias avançadas

Como já abordamos antes aqui, a implementação de tecnologias como IoT, inteligência artificial e até mesmo blockchain (mecanismo de banco de dados inteligente que permite a transmissão de dados de forma mais segura) oferece maior visibilidade na cadeia de suprimentos a própria PlantScanner incluiu em sua ferramenta funcionalidades para esse fim. Isso permite uma resposta mais rápida para eventos imprevistos, identificando áreas de potencial interrupção. 

Estoque estratégico 

Em vez de adotar uma abordagem just-in-time (Sistema de administração de produção onde todos os recursos usados devem ser usados, transportados ou comprados na hora exata), algumas empresas estão reconsiderando seu modelo de gestão de estoque. Manter um estoque com componentes/insumos essenciais para produção podem ajudar ou atenuar os efeitos negativos de uma interrupção na cadeia de suprimentos. 

Colaboração de Fornecedores 

Parcerias mais estreitas com fornecedores tem se tornado uma prática comum. Colaboração essa que permite o compartilhamento de informações e a implementação conjuntos de medidas de resiliência, como planos de contingência e estratégias de recuperação rápida. Além de ser o tipo de colaboração ganha-ganha onde ambos são beneficiados, levando inclusive a possibilidades de aquisição de insumos com condições mais interessantes em preços.

Análise de risco e previsão 

Nesse ponto meio que se confunde ao ponto discorrido anteriormente no tópico de uso de tecnologias, mas não se engane, esse processo também pode ser feito com pontos simples de atenção como: estabelecimento de contexto, identificação, análise, tratamento e avaliação dos riscos. Empresas estão investindo em análises de risco mais sofisticadas para identificar potenciais pontos de falha em suas cadeias de suprimentos. A capacidade de prever cenários adversos possibilita a implementação proativa de medidas de resiliência. 

 É importante entendermos que cada indústria tem suas peculiaridades e cada uma um método testado que funciona bem, contudo precisamos deixar a cabeça aberta para fazer novos testes e inclusões que podem propiciar um crescimento significativo ou benefícios tangíveis que aumentem a produtividade. Não obstante ainda temos que estar atentos aos novos ventos do mercado e às adversidades globais que podem estar acontecendo nesse exato momento. O Fluxo e os impactos disso precisam ser parametrizados e medidos. Continuaremos discorrendo sobre o tema no próximo artigo.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page