Planejamento de Produção

A maioria das pessoas não planeja fracassar, mas fracassa por não planejar.”

Na vida e na indústria, planejar é fundamental para que possamos ter resultados consistentes. É por meio do planejamento que avaliamos onde queremos chegar e confrontamos com nossa capacidade de execução. Assumindo as premissas corretas, o planejamento nos ajuda a saber aonde podemos chegar. Dessa forma, temos um norte de qual caminho seguir. Em uma fábrica não poderia ser diferente.

🆚 Planejamento x Sequenciamento

Há diferentes definições para os dois termos, mas na teoria, o planejamento é a estimativa de demanda x capacidade e o sequenciamento diz respeito à sequência de produção, ou à ordem do que entra primeiro e do que sai por último. Na prática, a grande diferença entre planejamento e sequenciamento está na quantidade de variáveis consideradas analisadas. Ambos são necessários e complementares.

O planejamento pode ocorrer anualmente, mensalmente ou semanalmente, sendo que, quanto mais longo, mais atrelado à estratégia da empresa e quanto mais curto, mais atrelados à execução da produção. O sequenciamento também poderá ocorrer mensalmente, semanalmente, diariamente ou mais de uma vez ao dia. É o mais complexo, já que muitas variáveis impactam na produção: mão-de-obra, matéria prima, máquina, tempos de processo, ferramental, isso tudo só pra começar.

🪟 O que é uma janela de sequenciamento?

A janela de sequenciamento é o número de horas ou dias que o planejamento deve ser mantido firme, sem alterações. Como exemplo, consideremos uma janela de 2 dias e o dia atual é uma segunda-feira, pela manhã. Essa janela define que entre segunda e quarta-feira, o planejamento não deve ser alterado. Na terça feira pela manhã a janela já se deslocou e o período firme passa a ser até quinta-feira. Alterações fora da janela de sequenciamento não devem ter impacto na produção e podem ser feitas livremente.


Como definir o tamanho da janela?

Isso vai depender muito do seu produto e do seu processo. Idealmente, a sua janela de sequenciamento deverá ser o tempo que você leva para realizar o processo auxiliar mais longo. Por exemplo, pode ser que sua fábrica não guarde a matéria prima em estoque e ela demore 3 dias para ser entregue, mais 1 dia para passar pela inspeção de entrada. Nesse caso, todo o sequenciamento alterado em uma janela de 4 dias pode impactar na produção. Outro exemplo é o abastecimento de material: se o abastecimento acontecer 1x ao dia, a sua janela de planejamento nesse caso deverá ser até o final do dia. Caso contrário, é bem provável que eventualmente, falte matéria prima na estação de trabalho e os operadores passem algum tempo parados, esperando.

Quanto maior a minha janela de produção, melhor?

Não! Isso é uma falácia que muitos cometem quando estão planejando. Ter flexibilidade é tão importante quanto ter produtividade. E se conseguirmos trocar a sequência sem que ninguém seja afetado, porque não fazer isso? Logo, quanto menor a sua janela de produção, melhor! Se o seu abastecimento só acontece uma vez ao dia, porque não troca-lo para duas? Você ganha flexibilidade e evita estoques em processo. 😉

🤯 Eu tenho muitas variáveis no processo. E agora?

De fato, sequenciar a produção não é tarefa de um mero mortal. Mas dando um passo de cada vez, é possível melhorar muito. Comece pelo básico, entendendo quais são suas restrições de matéria prima e estações de trabalho. É importante ter processos bem estabelecidos, os quais você deve sempre perguntar: A matéria prima para produzir o item está disponível? A estação de trabalho estará disponível para produção? A resposta tem que estar sempre acessível, em uma pessoa, sistema ou planilha.

Se você não tiver essa resposta, estruture esse processo antes de prosseguir. O mais importante é estar no Gemba (estar na fábrica). Vá até lá, entenda a dor dos operadores e porque eles estão com dificuldades de seguir o plano. Depois que esses processos estiverem funcionando bem, passe para as suas próximas variáveis: tempos de processo, mão de obra, ferramental, até se esgotarem suas variáveis de planejamento.

Ah, e não adianta buscar um sistema de planejamento automático se você não consegue responder aquelas perguntas ali em cima. Sistematizar o problema não é uma solução.

📈 Quais devem ser meus indicadores?

O primeiro deles deve ser o quantitativo de produção realizada. Essa é uma métrica que historicamente pertence a quem executa a produção, mas muitos esquecem que ela só pode ser atingida se houver matéria prima e capacidade de fábrica disponíveis. Quem arquiteta isso é o planejador de produção, e não os executores.

Além do mais, sob a ótica LEAN, a entrega na data prometida é mais importante que a produtividade, que é uma consequência. É comum vermos fábricas em que a produção altera o planejamento para atendimento de metas diárias de produção. O que não levam em conta, entretanto, são os prazos de entrega para o cliente e os estoques gerados para que as metas sejam atingidas.

O outro indicador do planejamento deve ser a aderência à janela. Isto é, dentro da janela de sequenciamento, quantas vezes o plano está sendo alterado. Quanto mais alterado ele for, pior para quem precisa trabalhar em cima do planejado.

Agora vá lá e melhore seu processo! 🚀🚀🚀

📣 Se você curtiu, quiser fazer algum comentário ou propor algum tema, manda pra gente no email: luis@plantscanner.io

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo